Tipos de Mãe: Quais deles Você é?

Image-1-3
 

Estava pensando na forma como ajo com meus filhos, e percebi quantos tipos diferentes de mãe podem se encaixar em apenas uma pessoa. Minha forma de tratar as crianças varia muito, dependendo de vários fatores, incluindo lugar onde estamos, o que estamos fazendo, meu humor, o humor deles… Enfim! Posso ter uma atitude diferente para a mesma ocasião dependendo das circunstâncias. Localizei diversos tipos de mãe em mim.. Veja se você se identifica com algum deles, ou mais de um… ou talvez todos:

Sou o tipo de mãe AMIGA, que procura estar sempre de bem com meus filhos e mostrar que eles podem confiar em mim pra me contar tudo o que acontece na vida deles. Tento passar firmeza quando digo: se você me falar a verdade, não vou te colocar de castigo! Na maioria das vezes funciona muito bem, porém, depois preciso cumprir minha promessa, por mais difícil que seja! E é nessa hora que a mãe amiga entra em ação, sentando e conversando com eles o porque tal atitude está errada, e tentando não alterar o tom de voz para não soar como uma bronca. Além disso, procuro me divertir e rir com as brincadeiras deles assim como faço com meus amigos. Mas CUIDADO se você também se incluí nesse tipo de mãe, não tem problema algum você ser amiga dos seus filhos, mas não os deixe esquecer que antes de ser amiga, você é a mãe deles e eles te devem respeito. 😉

Também sou o tipo de mãe COMPANHEIRA, que eles sabem que podem contar pra tudo. Seja pra brincar, seja pra ajudar a estudar, ou pra bagunçar, pra passear, pra levá-los nas atividades depois da escola, pra acompanhá-los nas atividades da escola… Enfim, sabe pau pra toda obra?? Eu sou dessas… Procuro estar presente na vida deles em tudo, pois essa é a lembrança que quero que eles tenham de mim quando forem adultos… De uma mãe que fez de tudo para vê-los felizes e satisfeitos.

Mãe CORUJA, sou eu também. Tento proteger meus filhos de tudo que eu ache que possa prejudicá-los de alguma forma! Ando com lencinhos umedecidos na bolsa pra limpar a mão deles, álcool gel para desinfetar as mãos antes de comer, água, lanchinho, blusa, guarda-chuva… Claro que tudo depende do lugar onde estamos indo e as condições do tempo. Mas procuro estar sempre prevenida pra caso algo aconteça enquanto estamos fora. Sou dessas que odiava quando alguém pedia pra segurar meu bebê… Mandava limpar a mão com gelzinho e pedia pra não beijar!! Chata? Eu sei… Hahahaha Mas hoje sou muito mais relaxada com tudo isso… Sou coruja de uma forma saudável, que não impede meus filhos de serem crianças! Não me importo que se sujem ou que ralem os joelhos, comer algo que caiu no chão ou frutas sem lavar no mercado é bom para aumentar a imunidade…Tomar banho de chuva e rolar na neve também ajuda na imunidade!!! Estou na zona verde do tipo de mãe coruja e ando sempre me policiando pra não chegar na zona amarela!!!

Sou  o tipo de mãe NUTRICIONISTA, que vive controlando o que meus filhos estão comendo. Esse parece óbvio, mas conheço algumas mães que não se importam muito com a alimentação dos filhos, não se importam se estão comendo saudável ou se estão enchendo a barriguinha de doces e carboidratos. Mas eu tento controlar até mesmo quantas vezes por semana eles estão comendo carne, frango e peixe. Ovo eles comem apenas 2 por semana. Doces só um pouquinho depois das refeições e SE comer bem a comida. Pra beber só água e leite em casa. Quando comemos fora eles podem escolher entre suco de laranja ou suco de maçã… Êta mãe chata algumas de vocês devem estar pensando né??rs Mas um dia eles vão me agradecer por controlar tanto o que eles comem! Mas não pensem que sou a mãe malvada do espinafre não!!! Mesmo porque minha filha mais velha nem gosta de saladas, vegetais e tem um paladar bem seletivo para as frutas. A culpa não foi minha! Sempre dei de tudo pra ela, mas depois de uma certa idade ela simplesmente parou de “gostar” de vegetais!! Já meu filho mais novo, que teve a mesma criação, ama saladas e frutas! Vai entender!! E vejo que isso não é só comigo, pois tenho amigas que tem os mesmo cuidados com a alimentação dos filhos mas que um deles optou por não comer comidas saudáveis!! Acontece, e acreditem, a culpa nem sempre é da mãe!! Mas de qualquer forma, a alimentação das crianças é algo que prezo muito!

Tento ser uma mãe EDUCADA, mas ás vezes é difícil, confesso! hahaha Tento ser educada ao pedir para que meus filhos façam seus deveres como tarefa da escola, me ajudem com algumas coisas simples em casa como arrumar a cama deles, guardar os brinquedos, dobrar e guardar as roupas deles. Algumas coisas que peço e demoro (ás vezes dias) para ver resultado, me tiram do sério e me fazem perder a educação. Nesse momento paro de PEDIR e começo a MANDAR as crianças a fazerem as coisas que precisam ser feitas. Mas não gosto de ser assim porque acredito no exemplo dos pais. Se quero que eles sejam educados com os outros, preciso mostrar a eles como ser educado.

Sou uma mãe muito CUIDADOSA, e acho que isso já deu pra perceber né?? Cuido dos meus filhos com muito amor e carinho! Estou sempre analisando pra ver se tem algo diferente no corpo, cabelo, dentes, unhas deles. Se encontro uma pinta diferente, lá vamos nós para o pediatra! Sempre pergunto como foi na escola ou em qualquer lugar que eles tenham ido sem mim. Mas não quero apenas ouvir que foi tudo bem, quero ouvir detalhes de tudo o que aconteceu. E incentivo muito que eles realmente me contem tudo o que aconteceu. Minha filha, principalmente, conta TUDO o que aconteceu enquanto eu não estava por perto!! Dou Graças a Deus por isso!!!

ORO pelos meus filhos todos os dias e se precisar, mais de uma vez por dia! Se tem uma coisa que faço todos os dias, sem falhar, desde que virei mãe, é orar pela vida e pela saúde dos meus filhos. Oro pelo futuro deles, pelo marido e esposa que eles vão ter quando crescer, pelos filhos que eles vão ter depois que casarem! Oro todos os dias para que tudo na vida deles seja como nos planos de Deus, que eles sigam o caminho deles sem nunca se esquecerem que a honra e a glória é de Deus. Acho que esse é meu melhor tipo de mãe… O tipo que ORA pelos filhos.

Além disso sou muito CARINHOSA, AMOROSA, DEDICADA, BRAVA quando necessário, sou o tipo de ser humano que ama ser mãe e que dá o melhor pra ver seus filhos felizes, bem educados e realizados.

Pedi pra minha filha citar algumas características que ela usaria para me descrever e ela citou: Worker (trabalhadora), Caring (cuidadosa), Fantastic (fantástica) e Thoughtful (pensativo, mas ela quis dizer que penso nas outras pessoas). Confesso que ela me surpreendeu com essa descrição, eu realmente não esperava que ela me visse de uma forma tão bonita assim. E o que isso me mostrou, foi que minha dedicação como mãe tem muito efeito na vida dos meus filhos e agradeço a Deus por esse dom e também pelos meus filhos!

E você?? Que tipo, ou tipos, de mãe você é?? Escreve aqui pra mim nos comentários que vou amar saber!!

Fiquem com Deus e até a próxima!!

Beijos

 

Você é Feliz no Casamento?

capa casal feliz port
 

Esses dias, navegando pela internet, me deparei com um post bem interessantes. Achei uma chart mostrando o que a ciência diz sobre a felicidade no casamento. A chart foi feita por um site chamado Happify, que funciona como uma espécie de rede social para ajudar a melhorar nosso estilo de vida. Eles tem vários testes e dicas que são escolhidas para você à partir de um questionário que você responde quando vai se cadastrar no site. Os testes e dicas são gratuitos, mas eles tem o plano premium também, onde a pessoa paga uma mensalidade e tem acesso a dicas ainda mais “valiosas”, vamos dizer assim! Mas a chart eu não vi nessa rede social, e sim, em algum blog que repostou a chart. O fato é que achei alguns dados bem interessantes, outros dados que eu já sabia por já ter experimentado no meu casamento e alguns outros que eu não concordo! Mas, a chart foi baseada em estudos Britânicos que demoraram anos para concluirem… Como disse, em alguns pontos eu concordo e em outros não. Eu traduzi a chart para o português e trouxe para compartilhar com vocês. Vamos conferir?

casal feliz port

 

Não concordo, por exemplo, com a parte que fala sobre os filhos, porque eu vejo as crianças como herança do Senhor e não como um motivo para se viver infeliz no casamento. Pelo menos, os meus filhos trazem muito mais felicidade para o meu casamento do que infelicidade! Acredito que nesse ponto depende muito do relacionamento entre o casal, por exemplo: eu acho muito importante que o casal tenha um momento sozinho, um tempo só para eles durante um passeio ou uma viagem, então sempre que podemos vamos ao cinema ou jantar e deixamos as crianças com uma babá! Demorei muito para conseguir fazer isso pois o fato de não termos ninguém da nossa família por perto dificultou muito nossa situação nesse ponto. Não conseguia encontrar ninguém em quem confiasse para ficar com as crianças enquanto nós saímos para nos divertir. As primeiras vezes foram terríveis!! Ligava a cada 30 minutos para a babá e não conseguia parar de pensar na Giulia (na época em que saí sozinha com meu marido pela primeira vez, estava grávida do Davi). Mas hoje confesso que consegui encontrar pessoas que realmente confio para ficarem com as crianças e sempre que temos um tempinho, meu marido e eu corremos para ter um momento a sós. Não porque as crianças nos atrapalham, mas sim porque é muito importante para o CASAL ter esse momento a dois e que não seja apenas no quarto, mas sim para conversarem e se divertirem juntos, apenas o casal! Bom, essa é a minha opinião e fazer isso tem ajudado muito no sucesso do meu casamento. Mas claro que essa não é a única coisa que faz um casamento ser bem sucedido, muitos outros pontos, inclusive citados na chart acima, devem sim ter uma atenção especial para que o casal se sinta feliz e satisfeito no relacionamento.

E você? Concorda com os pontos citados na chart?? Tem mais alguma coisa que você citaria para aumentar ainda mais a felicidade no casamento? Me conte nos comentários que vou amar saber sua opinião e seus segredos para um relacionamento bem sucedido! E não esqueçam de compartilhar esse post com seus amigos casados e solteiros, para que já fiquem preparados quando a hora deles chegarem!

Espero que tenham gostado!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

 

40 Dicas para Ser Mais Presente no Dia do seu Filho

capa40dicas
 

Você tem um sentimento de culpa de vez em quando porque com tantas coisas para fazer durante o dia, muitas vezes você não dá toda a atenção que seus filhos precisam? Eu me sinto assim muitas vezes… Por mais que eu me esforce para estar com eles e atender todas as necessidades deles, às vezes sinto que não estou fazendo o suficiente por eles. Mesmo estando em casa o dia todo, são tantas coisas que preciso fazer como as tarefas domésticas, as coisas do blog, videos, compras… Enfim, tem dias que realmente não sobra tempo para sentar na sala com meus filhos e assistir uns minutinhos de televisão com eles ou passar a tarde brincando.

Sabe quando seu filho começa a fazer uma série de coisas erradas, que nós sabemos que ele sabe que está errado, mas mesmo assim ele faz, e nós não entendemos o porque daquilo? Então… Eles fazem isso para chamar nossa atenção porque na cabecinha deles, tanto faz você estar brigando ou dando carinho para eles… Tudo o que eles querem é sua atenção! Então eles fazem coisas erradas porque sabem que dessa forma você vai parar tudo o que está fazendo para ir até lá e dar uma bronca!

E foi pensando nisso que fui procurar algumas dicas que me ajudassem a ter pequenos momentos com eles, mas que me fizessem sentir mais presente na vida deles e que não os deixassem sentir falta da minha atenção. Encontrei em um blog chamado the better mom um post com 40 dicas para ser mais presente no dia dos nossos filhos e como vocês já sabem que não sou egoísta e sempre que encontro um bom artigo faço questão de traduzí-lo e compartilhá-lo com vocês, aqui vão as 40 dicas que a escritora de livros para pais e também blogueira, Tricia Goyer, fez para os pais:

  1. Cante a música favorita do seu filho enquanto você veste suas meias.
  2. Olhe nos olhos do seus filho enquanto ele fala com você.
  3. Use diferentes vozes enquanto você lê um livro para seu filho dormir.
  4. Brinque de cavalinho.
  5. Respire fundo e ore a Deus agradecendo pelo “agora”.
  6. Sente no chão e chame seu filho para sentar com você.
  7. Faça uma lista de coisas para agradecer com seu filho e acrescentem algo todos os dias.
  8. Deixe seu celular de lado. Tente deixá-lo longe de você e o cheque apenas uma vez por hora.
  9. Escreva coisas que você aprecia no seu filho em pequenos bilhetes e procure repetir essas coisas com frequência.
  10. Acrescente um toque de amor no almoço do seu filho. Pense: “O que eu poderia fazer para mostrar o quanto eu amo meu filho nessa refeição?”
  11. Ignore a louça suja, a roupa para lavar, a casa para varrer durante a primeira hora do seu dia e comece sua manhã com seu filho.
  12. Ensine para seu filho alguma brincadeira que você gostava quando era criança.
  13. Encontre maneiras de dizer “sim” ao invés de “não”.
  14. Faça de novo se algo não está dando certo naquele momento. Avise: “Comece de novo.”
  15. Reflita sobre o que seu filho está fazendo naquele momento. “Você está de pé em uma perna. Você está pulando.” Não pense que você tem que elogiar sem motivo… As crianças simplesmente querem nossa atenção.
  16. Ensine para o seu filhos tarefas domésticas simples.
  17. Vá com calma. Pense duas vezes quando estiver planejando algo, e faça isso com seu filho.
  18. Conte para seu filho alguma experiência que você tenha tido quando tinha a idade dele.
  19. Mergulhe na história do seu filho. Pergunte mais detalhes.
  20. Pergunte para seu filho o que ele gostaria de fazer por 10 minutos. Ponha o relógio para despertar e divirta-se com ele.
  21. Vá no quintal com seu filho e vejam quantos tipos de insetos vocês conseguem achar.
  22. Brinque de Reizinho Mandou.
  23. Diga para seus filhos que você é muito grata por tê-los como parte da família.
  24. Pense: Como seu filho te vê nesse momento? Como você gostaria que ele o visse?
  25. Ligue para um amigo ou um membro da família com seu filho só para dizer “Oi.”
  26. Se exercitem juntos.
  27. Pegue um álbum de fotografia antigo e compartilhe suas memórias com seus filhos.
  28. Ofereça um abraço.
  29. Faça um reunião de família e cite as coisas que vocês precisam melhorar e as coisas que vocês estão fazendo certo.
  30. Elogie seu filho por estar fazendo alguma coisa certa.
  31. Peça para seu filho te ajudar a fazer alguma coisa.
  32. Saia para almoçar com seu filho.
  33. Veja até quanto vocês podem contar juntos.
  34. Visite a biblioteca.
  35. Conte para seu filho como foi a primeira semana dele de nascido.
  36. Conte para seu filho o significado do nome dele.
  37. Leiam a bíblia juntos.
  38. Desligue a televisão.
  39. Perdoe-se. Não deixe sua mente ficar voltando ao passada e lembrando das vezes que você errou como mãe. Entregue isso para Deus.
  40. Se você se pega pensando, ou se preocupando, como o que será do futuro dos seus filhos, entregue isso para Deus também.

Sabe que refletindo nessa lista, percebi que muitas das coisas citadas eu já faço com meus filhos e talvez eu nem tenha tantos motivos para me sentir culpada pois me esforço muito para ser uma mãe presente na vida deles. Porém, tem muito pontos que preciso melhorar muito como olhar nos olhos quando eles falam comigo e deixar o celular de lado para estar com eles.

E o que você acrescentaria nessa lista? Eu vou adorar saber… Deixe aqui nos comentário! 😉

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

 

Dicas para tirar a fralda da criança em apenas 3 dias

3 day potty copy
 

Bom dia meninas,

Ano novo, metas novas…e que tal aproveitar o verão para tirar a fralda do seu filho?? Eu ainda vou esperar mais uns 4 meses para começar o processo com o Davi, já que aqui nos Estados Unidos ainda é inverno, e com certeza vou usar a mesma técnica que usei com a Giulia. Fiz esse post contando o processo de libertação da fralda para ajudar mamães que estão com dificuldade para fazer isso. Se você está com problemas para treinar seu filho a usar o banheiro e deixar a fralda fique ligada nessas dicas ↓

Tentei tirar a fralda da minha filha quando ela tinha entre 2 e 3  anos por diversar vezes, mas falhei em todas. Lia todos os artigos que falavam sobre isso na internet e tentava todas as técnicas, mas nada me ajudava. Haviam nesses artigos muitas coisas que eu também não concordava, como por exemplo que seu filho só está pronto para sair da fralda quando ele começa a acordar seco de manhã. Se eu fosse levar esse “sinal” em consideração, meu filho já estava desde os 5 meses pronto para sair das fraldas, quando ele começou a acordar com a fraldinha seca, e isso não faz nenhum sentido. Foi então que conversando com uma amiga que tinha acabado de tirar a fralda do filho dela da mesma idade da minha filha, ela me indicou um livro, 3 Day Potty Training, que dá muitas dicas para esse período de transição da criança e a escritora, Lora Jensen, ensina uma técnica de como tirar a fralda do seu filho em apenas 3 dias. Li o livro todo em apenas 2 dias e apliquei a técnica na minha filha. O resultado foi um sucesso! Depois de várias tentativas, finalmente conseguimos no livrar das fraldas. Separei as dicas mais importantes e a idéia principal da técnica para compartilhar com mamães que estão na fase de tirar a fralda de seus pequenos ou estão com dificuldade, assim como eu estava, para completar o processo.

Algumas regras importantes antes de começar o treinamento:

  • Se você estiver treinando seu filho para tirar as fraldas nesse momento, pare e espere 30 dias antes de começar usando essa técnica dos 3 dias. Isso é importante para que a criança esqueça qualquer trauma ou pressão que ela possa ter sofrido durante esse período de treinamento.
  • Para que essa técnica funcione a criança deve ter mais de 22 meses, andar bem sozinha e saber se comunicar de alguma forma para que ela possa lhe avisar que precisa ir ao banheiro.
  • Se a criança tem o hábito de mamar para dormir, primeiro você terá que trabalhar isso no seu filho. É importante que a criança não beba nada por pelo menos 2 horas antes de dormir.
  • Tenha em casa um estoque com no mínimo 30 calcinhas ou cuecas antes de começar o treinamento.
  • Antes de começar a treinar a criança certifique-se que você tenha em casa adesivos, doces, e outras coisinhas baratinhas que possam ser dadas para a criança como prêmio pelas vezes que foi ao banheiro corretamente durante esses 3 dias.
  • Somente uma pessoa deve ficar responsável pela criança durante esses 3 dias de treinamento, por isso o ideal é que seja no final de semana. Não marque nenhum compromisso para o final de semana que escolher para o treinamento. O recomendável é que você fique com a criança em casa nesses 3 dias.
  • Procure deixar as refeições já prontas e tenha o mínimo de tarefas domésticas possíveis para o final de semana do treinamento. Você vai precisar ficar colado no seu filho durante esses 3 dias.
  • Aconselho que o treinamento seja feito em um peniquinho, pois o vaso sanitário é muito alto e pode dificultar na hora da criança ir ao banheiro.
  • Se você tem mais de 2 filhos para serem treinados, o ideal é que faça de 2 em 2. Mais do que isso o processo pode não dar certo.

Dicas para se ter sucesso durante o treinamento:

  • Dê muito liquido e alimentos ricos em fibra para que a criança sinta vontade de ir ao banheiro várias vezes durante os 3 dias.
  • O penico da criança deve ficar sempre no banheiro. Nunca na sala, cozinha, quarto ou área externa da casa. A criança precisa aprender desde pequena qual o lugar certo de se fazer suas necessidades.
  • Uma vez que você tirou a fralda da criança ela não deve ser colocada novamente nunca mais. Nem mesmo para dormir ou passear. Isso pode confundir a cabeça da criança. Por isso é importante que a criança fique somente em casa durante esses 3 dias.
  • Não grite, brigue ou repreenda seu filho em caso de acidentes. Isso é muito importante pois os acidentes irão acontecer e você terá que ter muita calma e paciência até que a criança esteja completamente treinada.
  • Jamais coloque seu filho sentado por mais de 5 minutos no banheiro. Se ele sentar e não sair nada, deixe-o levantar e ele voltará quando sentir vontade novamente. Essa teoria de que precisa deixar a criança sentada no vaso até o xixi sair os remete ao castigo, o que pode traumatizar a criança nesse processo de transição. Nada de ficar sentado com torneira ligada ou revista na mão até que a criança faça xixi.
  • Portadores de autismo ou síndrome de down também podem ser treinados da mesma forma. Basta que a criança ande perfeitamente sozinha e consiga se comunicar.
  • Não é recomendável que o treinamento comece antes da criança completar 22 meses, pois ela ainda não está completamente pronta para essa mudança em sua vida.
  • Mas se seu filho preenche todos os requisitos para o treinamento dos 3 dias, vá em frente. Não há um sinal que diga se seu filho está pronto para essa etapa ou não. Ele vai aprender o que deve fazer assim que o treinamento começar. Mamães, tenham muita força de vontade e determinação. Não desistam no meio do caminho!

Começando o treinamento dos 3 dias:

  1. No primeiro dia que você escolheu para começar o treinamento dos 3 dias, levante com seu filho, sirva o café-da-manhã normalmente como de costume. Logo após, com a ajuda da criança, jogue todas as fraldas (descartáveis e de pano) que ainda restam em casa no lixo. Isso é mais para ajudar a mamãe à continuar no propósito do que qualquer outra coisa, acredite!
  2. Tire a fralda do seu filho e vista a cueca/calcinha e uma camiseta. Somente isso. Não coloque shorts, calças, saias ou vestidos nas crianças durante esse período de treinamento. Isso vai ajudá-la a perceber quando algum acidente estiver prestes à acontecer.
  3. Vá brincar com seu filho. Passe o dia literalmente grudada nele. Dê preferência por lugares da casa que não tenham carpete e nem tapete, pois assim a limpeza, caso ocorra um acidente, fica bem mais fácil.
  4. Nunca pergunte se seu filho: “quer ir ao banheiro?”. Mostre que você confia nele e somente o lembre à todo momento que se ele precisar ir ao banheiro que lhe diga.
  5. Todas as vezes que seu filho for ao banheiro corretamente o elogie bastante dizendo que ele/ela já é uma mocinha/garotão, que você está muito orgulhosa dele e que merece um prêmio por isso. Dê um adesivo, um doce ou algo que você tenha reservado para dá-lo nesse momento.
  6. Repare na forma como seu filho está agindo. Se o ver abaixadinho, quietinho, é bem possível que esteja fazendo xixi. Não importa se ele já começou a urinar na roupa. O pegue no colo imediatamente e o leve para o banheiro. Se ele conseguir fazer nem que seja uma gotinha de xixi no peniquinho faça festa e dê um prêmio. Isso vai incentivá-lo a correr para o banheiro na próxima vez. Siga esse processo sempre que o pegar fazendo xixi. Quando não der tempo de levá-lo ao banheiro e ele fizer todo o xixi na roupa, não brigue nem repreenda. Converse com ele explicando que não tem problema ele ter feito na roupa, mas que ele tente ir ao banheiro na próxima vez. Troque sua cueca/calcinha e comece tudo de novo.
  7. Antes do cochilo da tarde é essencial que a criança faça xixi para que não ocorra nenhum acidente durante o sono.
  8. Na hora de dormir, leve a criança para fazer xixi e escovar os dentes, troque sua roupa, leia um livro e volte ao banheiro para que a criança faça mais um xixi antes de se deitar definitivamente. Acorde-o uma vez durante a madrugada e leve-o ao banheiro. Ao amanhecer, acorde-o 1 hora antes do que o horário que ele costuma acordar, para levá-lo ao banheiro. Dessa forma você evitará que a criança faça xixi na cama.
  9. Repita o processo pelos 3 dias de treinamento. Lembre-se de sempre deixá-lo apenas de calcinha/cueca e camiseta, sem a parte de baixo da roupa. Tente não precisar sair de casa durante esses 3 dias e sempre que o pegar fazendo xixi o pegue no colo e corra para que ele termine o xixi no banheiro.

3 dias depois…

Pode ser que seu filho esteja completamente treinado antes mesmo dos 3 dias acabarem, mas também pode ser que dure um pouquinho mais, isso pode variar de criança para criança. Mas não desista em nenhum momento. Após ter tirado a fralda, que seja definitivo.

O cocô é um pouco mais difícil para as crianças conseguirem fazer no banheiro. Talvez demore um pouco mais de 3 dias e se a criança insistir em fazer na roupa tente ser um pouco mais duro com ele. Não brigue, apenas o alerte de que o cocô também tem que ser feito no banheiro.

Continue dando lembretes para que a criança te avise quando precisar ir ao banheiro, mas nunca perguntando se ela está com vontade, apenas lembretes…nada de perguntas.

Lembre-se de não forçá-la a ficar sentada no vaso até fazer xixi ou cocô. Você não quer que a criança pense que sair da fralda é um castigo.

Pode ser que ainda ocorrão alguns acidentes, e assim como no início, não brigue, apenas explique a situação e que ele deve ir ao banheiro.

Esse método, cumprido à risca, não falha.

Se você estiver interessada em ler o livro todo, ele pode ser comprado no site 3 Day Potty Training. Lembrando que esse é um livro americano, portanto escrito em inglês. O livro é digital e logo após a compra você recebe o link para acessá-lo no seu e-mail. O valor do livro é de US$ 24.00. As pessoas que adquirem esse livro também recebem um código que dá acesso a outras áreas do site como o direito de falar e tirar dúvidas com a escritora, imprimir algumas planilhas que ajudam a controlar as idas da criança no banheiro, algumas informações adicionais e etc.

Espero que vocês tenham gostado dessa dica!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

Planejamento de Festa Infantil

party-clip-art-10
 

Boa tarde virtuosas,

Preparei um post super especial para as mamães festeiras, que gostam de celebrar o aniversários dos filhos mas sempre ficam perdidas na hora de planejar a festa. Como já tenho uma certa experiência com festas de criança, primeiro porque já fiz as dos meus filhos, e segundo porque, como já disse antes, fazia bolos decorados para festas e os bolos infantis eram os mais pedidos. Eu percebia que a maioria das mães se perdiam um pouco na hora do planejamento, principalmente na quantidade dos alimentos, tamanho de bolo, na relação espaço x número de convidados… Enfim… Acabei fazendo muitas pesquisas com relação à esse assunto para que eu pudesse ajudar as minhas clientes, e baseada na minha experiência com festas é que desenvolvi esse pequeno planejamento para festas infantis. Lembrando que o procedimento do planejamento e o cálculo da comida por pessoa pode ser usado para qualquer tipo de festa, apenas intitulei como festa infantil pelo fato de serem as mais procuradas, ok?? Espero que gostem e que o procedimento abaixo possa ser útil para vocês ↓

1 – Planejamento financeiro. A primeira coisa que você deve fazer quando estiver planejando uma festa para seu filho é traçar o valor que pretende gastar com a festa toda. Isso vai fazer toda a diferença na hora de escolher o tipo de festa que pretende fazer.

2 – Faça a lista de convidados. Sente-se com seu filho e coloquem no papel todos os amiguinhos que ele gostaria que estivesse presente na comemoração do seu aniversário. Faça as contas de quantos adultos e quantas crianças você tem na lista e não esqueça de somar ao total de pessoas você, seu marido, seus filhos, incluindo o aniversariante.

3 – Defina a data e o horário da festa. As festas de finais de semana geralmente tem um maior número de pessoas, enquanto que durante semana muitas pessoas não poderão comparecer por motivos de trabalho ou escola.

4 – Defina o local da festa. Se você pretende fazer a festa da criança em um buffet infantil, é melhor que a reserva seja com pelo menos 3 meses de antecedência. Antes de escolher o buffet, visite vários até que encontre um que seja do seu gosto e que tenha capacidade para o seu número de convidados. Leve em conta também a localização do buffet, dê preferência para lugares de fácil acesso e mais próximos da região onde predominam os convidados.

Mas se o local escolhido for a sua casa, a data e o horário para a festa ficam mais flexíveis. Neste caso você precisa decidir se contratará o serviço de uma empresa de decoração ou se você mesmo a fará. Se for contratar é bom que a data seja reservada com pelo menos 3 meses de antecedência. Se você mesma for fazer a decoração da festa é importante que tenha uma pessoa da sua confiança te ajudando, pois são muitos detalhes para serem lembrados. Você também precisa analisar a área onde será realizada a festa. Se você pretende fazer na parte externa da casa e ela não for coberta, é interessante alugar tendas para o caso de chover no momento da festa. Mesas e cadeiras para os convidados também podem ser alugados.

5 – Escolha o tema da festa. Essa é a hora de sentar com seu filho para escolherem o tema da festa de acordo com a idade que a criança estará fazendo. Opção de temas não faltarão.

6 – O que servir? O tipo de alimento a ser servido na festa depende do horário escolhido para que a mesma comece. Se for uma festa no horário de almoço ou jantar você deve escolher pratos quentes e frios para serem servidos como saladas, tipos de carnes, acompanhamentos e etc.

Se a festa for na parte da tarde o ideal é que sejam servidos salgadinhos, petiscos, cachorro-quente, pipoca e outras guloseimas.

Se a festa for ser feita em um buffet infantil, basta que você escolha no cardápio do buffet o que quer que seja servido e o resto fica por conta deles.

O bolo e os doces são componentes de destaque da festa. Além de saborosos devem ser bonitos e criativos. Procure fazer o bolo com as características do tema da festa. Você também pode encontrar quem faça docinhos decorados com o tema escolhido.

7 – Entretenimento. O tipo de animação e entretenimento da festa pode variar de acordo com a idade do aniversariante e da maioria dos convidados.

Você pode contratar os serviços de um mágico, palhaço, o personagem principal do tema da festa, ou então colocar pula-pula inflável, piscina de bolinhas, cama elástica, karaokê, alguém que faça pintura de rosto!

É importante que haja algum tipo de entretenimento para as crianças e talvez até mesmo para os adultos.

Deixe o som ligado com uma boa variedade de tipos musicais e em volume não muito alto, assim os convidados podem curtir o som e conversarem ao mesmo tempo.

8 – Roteiro da festa. Tenha em mãos um roteiro para que sua festa não saia do controle.

Organize-se da seguinte forma: Uma festa dura em média entre 4 e 5 horas. Quando a maioria dos convidados já estiverem presentes (muitos não chegam no horário marcado) libere os brinquedos como piscina de bolinhas e os infláveis para as crianças brincarem. Enquanto isso sirva a entrada ou os salgadinhos.

Na sequência chame a apresentação de um palhaço ou personagem. Logo após sirva o almoço/jantar ou continue com os salgadinhos.

E por fim o parabéns. Entregue saquinhos surpresas e lambrancinhas da festa e faça os agradecimentos finais.

Quantidade dos alimentos:

Se você for fazer almoço/ jantar calcule por pessoa:

  • 250 gramas de entrada (salada)
  • 250 gramas de carne (peixe, frango, porco)
  • 150 gramas de acompanhamento (arroz, purês, polenta)
  • 200 gramas de sobremesa
  • 600 ml de bebida (refrigerante, suco, água)
  • 5 docinhos
  • 1 fatia de bolo

Se a festa for na parte da tarde e você optar por servir salgadinhos calcule por pessoa:

  • 10 salgados (adulto)
  • 6 salgados (criança)
  • 600 ml de bebidas (refrigerante, suco, água)
  • 5 docinhos
  • 1 fatia de bolo

Quantidade de opções de salgado: 4 a 6

Quantidade de opções de doces: 3 a 4

Quantidade de opções de bebidas: 3 (2 refrigerantes ou sucos e água)

Espero que tenham gostado desse post!! Por favor dá um “curtir” pra mim e compartilhe com seus amigos.

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉