Você é Feliz no Casamento?

capa casal feliz port
 

Esses dias, navegando pela internet, me deparei com um post bem interessantes. Achei uma chart mostrando o que a ciência diz sobre a felicidade no casamento. A chart foi feita por um site chamado Happify, que funciona como uma espécie de rede social para ajudar a melhorar nosso estilo de vida. Eles tem vários testes e dicas que são escolhidas para você à partir de um questionário que você responde quando vai se cadastrar no site. Os testes e dicas são gratuitos, mas eles tem o plano premium também, onde a pessoa paga uma mensalidade e tem acesso a dicas ainda mais “valiosas”, vamos dizer assim! Mas a chart eu não vi nessa rede social, e sim, em algum blog que repostou a chart. O fato é que achei alguns dados bem interessantes, outros dados que eu já sabia por já ter experimentado no meu casamento e alguns outros que eu não concordo! Mas, a chart foi baseada em estudos Britânicos que demoraram anos para concluirem… Como disse, em alguns pontos eu concordo e em outros não. Eu traduzi a chart para o português e trouxe para compartilhar com vocês. Vamos conferir?

casal feliz port

 

Não concordo, por exemplo, com a parte que fala sobre os filhos, porque eu vejo as crianças como herança do Senhor e não como um motivo para se viver infeliz no casamento. Pelo menos, os meus filhos trazem muito mais felicidade para o meu casamento do que infelicidade! Acredito que nesse ponto depende muito do relacionamento entre o casal, por exemplo: eu acho muito importante que o casal tenha um momento sozinho, um tempo só para eles durante um passeio ou uma viagem, então sempre que podemos vamos ao cinema ou jantar e deixamos as crianças com uma babá! Demorei muito para conseguir fazer isso pois o fato de não termos ninguém da nossa família por perto dificultou muito nossa situação nesse ponto. Não conseguia encontrar ninguém em quem confiasse para ficar com as crianças enquanto nós saímos para nos divertir. As primeiras vezes foram terríveis!! Ligava a cada 30 minutos para a babá e não conseguia parar de pensar na Giulia (na época em que saí sozinha com meu marido pela primeira vez, estava grávida do Davi). Mas hoje confesso que consegui encontrar pessoas que realmente confio para ficarem com as crianças e sempre que temos um tempinho, meu marido e eu corremos para ter um momento a sós. Não porque as crianças nos atrapalham, mas sim porque é muito importante para o CASAL ter esse momento a dois e que não seja apenas no quarto, mas sim para conversarem e se divertirem juntos, apenas o casal! Bom, essa é a minha opinião e fazer isso tem ajudado muito no sucesso do meu casamento. Mas claro que essa não é a única coisa que faz um casamento ser bem sucedido, muitos outros pontos, inclusive citados na chart acima, devem sim ter uma atenção especial para que o casal se sinta feliz e satisfeito no relacionamento.

E você? Concorda com os pontos citados na chart?? Tem mais alguma coisa que você citaria para aumentar ainda mais a felicidade no casamento? Me conte nos comentários que vou amar saber sua opinião e seus segredos para um relacionamento bem sucedido! E não esqueçam de compartilhar esse post com seus amigos casados e solteiros, para que já fiquem preparados quando a hora deles chegarem!

Espero que tenham gostado!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

 

40 Dicas para Ser Mais Presente no Dia do seu Filho

capa40dicas
 

Você tem um sentimento de culpa de vez em quando porque com tantas coisas para fazer durante o dia, muitas vezes você não dá toda a atenção que seus filhos precisam? Eu me sinto assim muitas vezes… Por mais que eu me esforce para estar com eles e atender todas as necessidades deles, às vezes sinto que não estou fazendo o suficiente por eles. Mesmo estando em casa o dia todo, são tantas coisas que preciso fazer como as tarefas domésticas, as coisas do blog, videos, compras… Enfim, tem dias que realmente não sobra tempo para sentar na sala com meus filhos e assistir uns minutinhos de televisão com eles ou passar a tarde brincando.

Sabe quando seu filho começa a fazer uma série de coisas erradas, que nós sabemos que ele sabe que está errado, mas mesmo assim ele faz, e nós não entendemos o porque daquilo? Então… Eles fazem isso para chamar nossa atenção porque na cabecinha deles, tanto faz você estar brigando ou dando carinho para eles… Tudo o que eles querem é sua atenção! Então eles fazem coisas erradas porque sabem que dessa forma você vai parar tudo o que está fazendo para ir até lá e dar uma bronca!

E foi pensando nisso que fui procurar algumas dicas que me ajudassem a ter pequenos momentos com eles, mas que me fizessem sentir mais presente na vida deles e que não os deixassem sentir falta da minha atenção. Encontrei em um blog chamado the better mom um post com 40 dicas para ser mais presente no dia dos nossos filhos e como vocês já sabem que não sou egoísta e sempre que encontro um bom artigo faço questão de traduzí-lo e compartilhá-lo com vocês, aqui vão as 40 dicas que a escritora de livros para pais e também blogueira, Tricia Goyer, fez para os pais:

  1. Cante a música favorita do seu filho enquanto você veste suas meias.
  2. Olhe nos olhos do seus filho enquanto ele fala com você.
  3. Use diferentes vozes enquanto você lê um livro para seu filho dormir.
  4. Brinque de cavalinho.
  5. Respire fundo e ore a Deus agradecendo pelo “agora”.
  6. Sente no chão e chame seu filho para sentar com você.
  7. Faça uma lista de coisas para agradecer com seu filho e acrescentem algo todos os dias.
  8. Deixe seu celular de lado. Tente deixá-lo longe de você e o cheque apenas uma vez por hora.
  9. Escreva coisas que você aprecia no seu filho em pequenos bilhetes e procure repetir essas coisas com frequência.
  10. Acrescente um toque de amor no almoço do seu filho. Pense: “O que eu poderia fazer para mostrar o quanto eu amo meu filho nessa refeição?”
  11. Ignore a louça suja, a roupa para lavar, a casa para varrer durante a primeira hora do seu dia e comece sua manhã com seu filho.
  12. Ensine para seu filho alguma brincadeira que você gostava quando era criança.
  13. Encontre maneiras de dizer “sim” ao invés de “não”.
  14. Faça de novo se algo não está dando certo naquele momento. Avise: “Comece de novo.”
  15. Reflita sobre o que seu filho está fazendo naquele momento. “Você está de pé em uma perna. Você está pulando.” Não pense que você tem que elogiar sem motivo… As crianças simplesmente querem nossa atenção.
  16. Ensine para o seu filhos tarefas domésticas simples.
  17. Vá com calma. Pense duas vezes quando estiver planejando algo, e faça isso com seu filho.
  18. Conte para seu filho alguma experiência que você tenha tido quando tinha a idade dele.
  19. Mergulhe na história do seu filho. Pergunte mais detalhes.
  20. Pergunte para seu filho o que ele gostaria de fazer por 10 minutos. Ponha o relógio para despertar e divirta-se com ele.
  21. Vá no quintal com seu filho e vejam quantos tipos de insetos vocês conseguem achar.
  22. Brinque de Reizinho Mandou.
  23. Diga para seus filhos que você é muito grata por tê-los como parte da família.
  24. Pense: Como seu filho te vê nesse momento? Como você gostaria que ele o visse?
  25. Ligue para um amigo ou um membro da família com seu filho só para dizer “Oi.”
  26. Se exercitem juntos.
  27. Pegue um álbum de fotografia antigo e compartilhe suas memórias com seus filhos.
  28. Ofereça um abraço.
  29. Faça um reunião de família e cite as coisas que vocês precisam melhorar e as coisas que vocês estão fazendo certo.
  30. Elogie seu filho por estar fazendo alguma coisa certa.
  31. Peça para seu filho te ajudar a fazer alguma coisa.
  32. Saia para almoçar com seu filho.
  33. Veja até quanto vocês podem contar juntos.
  34. Visite a biblioteca.
  35. Conte para seu filho como foi a primeira semana dele de nascido.
  36. Conte para seu filho o significado do nome dele.
  37. Leiam a bíblia juntos.
  38. Desligue a televisão.
  39. Perdoe-se. Não deixe sua mente ficar voltando ao passada e lembrando das vezes que você errou como mãe. Entregue isso para Deus.
  40. Se você se pega pensando, ou se preocupando, como o que será do futuro dos seus filhos, entregue isso para Deus também.

Sabe que refletindo nessa lista, percebi que muitas das coisas citadas eu já faço com meus filhos e talvez eu nem tenha tantos motivos para me sentir culpada pois me esforço muito para ser uma mãe presente na vida deles. Porém, tem muito pontos que preciso melhorar muito como olhar nos olhos quando eles falam comigo e deixar o celular de lado para estar com eles.

E o que você acrescentaria nessa lista? Eu vou adorar saber… Deixe aqui nos comentário! 😉

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

 

A Primeira Visita da Criança ao Dentista

photo 3
 

Boa noite mamães,

O assunto de hoje é de extrema importância e é relacionado a saúde do seu bebê. Resolvi escrever esse post depois de ouvir uma conhecida dizer que levou sua filha no dentista pela primeira vez esses dias, e a menina já tem mais de 2 anos. O resultado da demora para levá-la ao dentista? Duas cáries gigantes atrás dos dois dentes da frente. Como ela ainda é muito pequenina, terá que obturar esses dentes no hospital sob anestesia geral! Olha que perigo gente!! Uma criança de 2 anos terá que tomar anestesia geral por conta de cárie! Isso é muito grave!! Todos nós sabemos os riscos de uma anestesia geral, não é mesmo? Mas enfim, aproveitei que meus filhos tinham uma consulta periódica para limpeza dos dentes hoje e resolvi escrever esse post e junto anexar algumas fotos desse momento tão importante para a vida deles. Eu os levo no dentista desde que nasceram os primeiros dentinhos, quando eles tinha apenas alguns meses. É difícil sim, mas vale a pena cuidar da higiene bucal deles desde bebês. E desde a primeira consulta que os levo a cada 6 meses, que é o recomendado pelos dentistas, para fazer limpeza nos dentes. Então aí vão algumas informações sobre a importância de se levar as crianças ao dentista e também algumas dicas para tornar esse momento mais fácil para os pequenos ↓

Os dentes do bebê, chamados de dentes primários ou dente de leite, são importantes. Dentes primários fortes e saudáveis ajudam a criança a mastigar e a pronunciar as palavras.

Quando os bebês nascem, eles normalmente têm 20 dentes primários formados dentro da gengiva. Os dois dentes frontais de cima e os dois de baixo são os que normalmente aparecem primeiro, ou rompem as gengivas, quando a criança tem entre 6 e 12 meses de idade. A maioria das crianças têm seus 20 dentes primários nascidos até os três anos de idade.

nascimento-dentes

  • DENTES SUPERIORES ROMPE / TROCA
    • Incisivo Central 8 – 10 meses / 6 – 7 anos
    • Incisivo Lateral 9 – 13 meses / 7 – 8 anos
    • Canino 16 – 22 meses / 10 – 12 anos
    • Primeiro Molar 13 – 19 meses / 9 – 11 anos
    • Segundo Molar 25 – 36 meses / 10 – 12 anos
    DENTES INFERIORES ROMPE / TROCA
    • Segundo Molar 23 – 31 meses / 10 – 12 anos
    • Primeiro Molar 14 – 18 meses / 9 – 11 anos
    • Canino 17 – 23 meses / 9 – 12 anos
    • Incisivo Lateral 10 – 16 meses / 7 – 8 anos
    • Incisivo Central 6 – 10 meses / 6 – 7 anos
    A cárie dentária pode ocorrer logo que os dentes aparecem na boca do bebê. Os pais podem se perguntarem porque se preocuparem com os dentes cariados do bebê se eles serão substituídos pelos dentes permanentes. Mas há uma causa para essa preocupação: cáries nos dentes de leite podem causar danos aos dentes permanentes que estão sendo formados dentro da gengiva.
    Se um dente de leite é perdido muito cedo, os dentes mais próximos podem roubar ou se deslocar para o espaço vago. Quando o dente permanente está pronto para preencher o espaço, pode não haver espaço suficiente para isso. O novo dente pode ficar impossibilitado de nascer – ou pode nascer em uma posição anormal. O espaço vago pode ainda causar uma erupção prematura do dente permanente.
    Conheça o Dentista
    Proteja os dentes do seu filho começando as consultas dentais cedo. Recomenda-se que a primeira visita ao dentista ocorra seis meses depois que o primeiro dente do bebê aparecer, mas antes que a criança complete seu primeiro aniversário.
    Por quê agendar uma consulta com o dentista tão cedo? O dentista pode lhe mostrar como limpar os dentes do seu filho, te explicar a necessidade do flúor e recomendar produtos para os cuidados dentais. O dentista pode responder suas questões sobre os dentes do bebê, assim como uma visita periódica com o pediatra. O dentista também examina para ver se há algum problema, como uma cárie, por exemplo.
    Para as crianças um pouco maiores, o dentista examina gentilmente os seus dentes e gengivas, procurando por cárie e outros problemas. Se necessário, pode ser feita uma limpeza nos dentes da criança. A criança pode ser avaliada por hábitos como chupar chupeta ou o dedo.
    O cuidado preventivo do seu dentista pode economizar tempo, dinheiro e dentes. Duas importantes maneiras de prevenir as cavidades incluem o tratamento com flúor e o selante dental, uma barreira que protege a parte de trás dos dentes da mastigação. A saúde oral das crianças deve ser diferenciada. Seu dentista irá recomendar a frequência de consultas.
    O que Causa Cárie?
    A placa é um filme pegajoso e incolor que se forma nos dentes e contém bactérias. Quando o açúcar da comida e da bebida combina com essa bactéria da placa, um ácido é produzido que ataca o esmalte dos dentes. Ataques desse ácido repetidamente podem quebrar o esmalte e pode eventualmente causar cárie.
    Dicas Para Uma Visita Dental Positiva
    • Marque a primeira visita entre a chegada do primeiro dente e o primeiro aniversário do seu filho.
    • Marque a consulta para o período da manhã quando a criança tende estar descansada e cooperativa.
    • Enfatize o positivo! O dentista irá ajudar a manter os dentes do seu filho saudáveis.
    • Não faça trocas com seu filho para que ele vá ao dentista, como por exemplo dar doces, brinquedos ou levá-lo para se divertir caso ele vá ao dentista.
    • Nunca use a consulta ao dentista como uma punição.
    • Tente fazer com que seu filho aproveite a consulta ao dentista de uma forma agradável e positiva.

    Essas eram as informações e dicas que eu tinha para compartilhar com vocês para que a saúde oral dos pequenos esteja sempre em dia! E abaixo vocês conferem as fotos da consulta dos meus filhos ao dentista! Não vou dizer que eles amammmm ir ao dentista, mas posso dizer que já estão acostumados, pois recebem cuidados nos dentes periódicamente desde o primeiro dentinho, e já não me dão mais trabalho durante as consultas!!

    davi

    giulia

     

    Espero que tenham gostados!

    Não esqueçam de compartilhar essas informações tão importantes com suas amigas mamães para que elas também possam saber a importância de se levar os filhos para uma consulta ao dentista e prevenir maiores danos na saúde oral das crianças!

    Fiquem com Deus e até a próxima!

    Xoxo 😉

    Tirando a Fralda Mais Uma Vez

    IMG_0223.JPG
     

    Olá meninas,

    Não tem nada mais difícil do que tirar fralda de criança, pelo menos não pra mim! Acredito que de todos os processos que temos que fazer durante a transição do bebê para a próxima fase, como tirar chupeta, mamadeira, leite materno entre outras, tirar a fralda é a mais complicada e demorada. Claro que depende muito da criança e sua independência também. Eu já contei como foi tirar a fralda da Giulia Aqui, e contei também a técnica que usei para tirar a fralda da criança em apenas 3 dias. E usei essa técnica mais uma vez, agora com o Davi. Esperei ele completar 3 anos para começar, já que com a Giulia tentei várias vezes antes dos 3 anos e todas as tentativas falharam, até que li o livro que me ajudou com isso.

    Mas o Davi me surpreendeu muito porque foi muito fácil tirar a fralda dele. Completamente diferente de como foi com a Giulia. Ele fez xixi na roupa poucas vezes… Poucas mesmo, tipo 2 vezes eu acho. E não fez xixi na cama nenhuma vez até agora. Hoje já está fazendo 1 semana que estamos libertos da fralda e tenho a impressão que ele nunca usou fralda de tão bem adaptado que ele está.

    Não tivemos problemas também com o número 2, que achei que seria bem difícil, já que com a Giulia precisamos de boas conversas até que ela conseguisse se adaptar completamente com o banheiro. Já tinha ouvido falar que com meninos o processo era mais rápido e eficaz, e de fato… É mesmo!

    Ele tem feito xixi sentado, por enquanto, em casa. E no banheiro público, coloco ele de pé em cima do vaso e ele faz xixi de pé. Mas comprei um mictório para treinamento que fica atachado ao vaso sanitário para o lado de fora na altura da criança ↓

    IMG_0222.JPG

    Mas eles recomendam que a criança só comece a usá-lo depois que estiver completamente treinado a usar o banheiro. Então começarei com ele na próxima semana.

    Já dentro do carro, ando com um peniquinho portátil, igual a esse ↓

    Travel-Potty_600x600

     

    Ele fecha como uma maleta, e quando aberto, transforma-se em um penico para viagens. Basta encaixar um saco plástico ziplock na parte onde a criança vai se sentar e pronto. Ele pode ser usado dentro do carro ou até mesmo no banheiro público, evitando, assim, que a criança se sente no vaso sanitário. É leve e pode ser transportado facilmente. Ele me foi indicado quando eu ainda estava tirando a fralda da Giulia, e desde então, tem sido super útil e tornando os nossos passeios ainda mais fáceis, já que ele pode ser usado por crianças até 7 anos. Dos lados existem 2 compartimentos onde carrego os sacos plásticos em um e o lenço umidecido no outro. Super prático!

    Agora estou sossegada! Já fiz tudo o que precisava e saí da fase “Bebês” e chega!! Não volto nunca mais para essa fase já que não pretendo mais ter filhos!! kkk

    E vocês? Como foi tirar a fralda do seu filho?? Me contem!

    Fiquem com Deus e até a próxima!

    Xoxo 😉

    Dicas para Viajar com Criança

    Image-1-4
     

    Bom dia meninas,

    Julho é mês de férias e muitas famílias aproveitam essa época do ano para viajarem, se divertirem e relaxarem um pouco. Nada como um passeio em família e levar os filhos para conhecerem lugares novos, não é mesmo?? Viajar com criança não é a tarefa mais fácil na maternidade, mas também está longe de ser a mais difícil. Com um pouco de paciência, algum jogo de cintura e uma mala de mão bem feita qualquer mãe tira isso de letra.

    Durante a viagem (de avião)

    Vamos começar falando dos bebês, que passam toda a viagem (se a viagem for muito longa, como uma noite inteira, a agência de viagens aconselha que seja comprado uma passagem para o bebê também) no colo. Na minha opinião, quanto mais nova a criança é, mais fácil é a viagem. A única preocupação são os ouvidinhos na hora em que o avião está decolando, mas isso se resolve com uma mamadeira de água ou leite, ou se o bebê ainda estiver sendo amamentado basta alimentá-lo na hora da decolagem. Enquanto o bebê está fazendo o movimento de sucção os ouvidos não entopem. Assim que o avião pegar uma certa altitude o bebê já está livre da pressão no ouvido e provavelmente também já estará dormindo. Se for um voo rápido pode ser que ele durma a viagem toda e você não tenha realmente nada para se preocupar.

    Já as crianças maiores, principalmente as que já andam, temos que ter um pouco mais de paciência, afinal, é muito difícil para uma criança passar horas sentado numa poltrona de avião sem poder se levantar, mexer, gritar, correr!! Além de que eles também sofrem com a pressão nos ouvidos, que assim como nos bebês, pode ser evitada com um copo de chupar com água, leite ou suco. Não é recomendável que se dê qualquer tipo de remédio com efeito sonífero para os pequenos durante o voo, por isso, o ideal é que o voo, se possível, seja marcado para a parte da manhã, quando a criança está descansada e calma, ou no final do dia, próximo do horário de dormir, quando a criança já está bem cansada e pronta para pegar no sono. Digo isso por experiência própria. Não é fácil enfrentar um voo quando a criança está começando a ficar cansada mas ainda tem energia de sobra para gastar.

    O que colocar na mala de mão?

    Estou acostumada a ouvir pessoas dizendo que a mala de mão deve ser o mais leve possível para não nos sobrecarregar na hora de entrar e sair do avião. Pessoas que dizem isso não têm filhos pequenos. Você pode estar cheia de malas para puxar, mas se seguir nossa lista de coisas para colocar na mala de mão você vai nos agradecer pelos 50.000 quilometros no ar! Dependendo da idade e das necessidades do seu filho, você pode não precisar de todos os itens listados.

    • Carrinho (pode ser despachado com as malas)
    • Fraldas (quantidade suficiente para o voo e mais de 3 a 6 fraldas extras)
    • Pomada para assadura (leve do tubo pequeno para que não exceda o limite dado pela companhia aérea)
    • Lencinho umidecido
    • Trocador (os descartáveis são uma ótima opção)
    • Uma muda de roupa para o bebê (e talvez uma para você também)
    • Sacolinha plástica para as fraldas sujas
    • Mamadeiras (quantidade suficiente para o voo e mais 2 – 3 extras)
    • Chupetas (leve muitas e em diferentes bolsas para que a troca de chupetas seja fácil)
    • Fórmula em pó (coloque a fórmula já na medida certa em potinhos com divisórias)
    • Lanches saudáveis (frutas, iogurte, sucos naturais)
    • Lanches não tão saudáveis (balas, salgadinhos, chocolates)
    • O copo com tampa da criança
    • Babador (dê preferência aos de plástico que são mais fáceis de limpar)
    • Talheres para bebê
    • Comida para o bebê (em potes plástico – coloque duas vezes mais do que você acha que seria o suficiente)
    • Medicamento para o bebê (para caso de dor de ouvido ou febre durante o voo – prefira a embalagem pequena para que se cumpra as normas da companhia aérea)
    • Termômetro
    • DVD player portátil ou algum outro aparelho como o iPod Vídeo repleto de programas infantis
    • De 3 – 6 livros favoritos da criança
    • 1 – 2 livros novos
    • 1 – 2 brinquedos pequenos
    • Cobertor ou bichinho de pelúcia
    • Lápis-de-cor, giz de cera, canetinhas e livros para pintar
    • Adesivos
    • Jogos de Cartas como jogo da memória, Uno e similares (para as crianças maiores)

    Destino da viagem

    Esse é outro ponto muito importante quando você tem filhos. Na hora de escolher o destino das próximas férias, faça uma pesquisa de lugares que tenham algum tipo de entretenimento para crianças como parques temáticos, parques aquáticos, passeios turístico voltado para o público infantil, zoológico. As crianças precisam gastar energia e lugares muito românticos ou badalados demais não servem para crianças. Eles gostam mesmo é de correr, pular, brincar na praia, na piscina e não de ver quadros e monumentos históricos, muito menos de ficar sentados em banquinhos de bar bebendo suco de laranja e comendo batata frita enquanto seus pais se divertem!

    O hotel também tem que ser bem escolhido. Dê preferência à hoteis com piscina, wi-fi para os hóspedes (se for de graça, melhor ainda), e se tiver a intenção de dar umas saidinhas à sós com o maridão existem hoteis que disponibilizam serviço de creche para os bebês e monitores para as crianças maiores. Assim vocês podem fazer um passeio romântico sossegados. Eu também gosto de hoteis com cozinha, assim posso cozinhar a comida das crianças de vez em quando, dessa forma eles descansam um pouco da comida de restaurante ou de potinho.

    Espero que tenham gostado das dicas e lembrem-se: viajar com criança não é nenhum bicho de sete cabeças. Eles não os impedem de viajar, muito menos de se divertirem. Os lugares que divertem as crianças, normalmente também nos diverte!

    Aproveitem essas dicas para viajarem e curtirem muito com seus filhos!!!

    Fiquem com Deus e até a próxima!

    Xoxo 😉