A Primeira Visita da Criança ao Dentista

photo 3
 

Boa noite mamães,

O assunto de hoje é de extrema importância e é relacionado a saúde do seu bebê. Resolvi escrever esse post depois de ouvir uma conhecida dizer que levou sua filha no dentista pela primeira vez esses dias, e a menina já tem mais de 2 anos. O resultado da demora para levá-la ao dentista? Duas cáries gigantes atrás dos dois dentes da frente. Como ela ainda é muito pequenina, terá que obturar esses dentes no hospital sob anestesia geral! Olha que perigo gente!! Uma criança de 2 anos terá que tomar anestesia geral por conta de cárie! Isso é muito grave!! Todos nós sabemos os riscos de uma anestesia geral, não é mesmo? Mas enfim, aproveitei que meus filhos tinham uma consulta periódica para limpeza dos dentes hoje e resolvi escrever esse post e junto anexar algumas fotos desse momento tão importante para a vida deles. Eu os levo no dentista desde que nasceram os primeiros dentinhos, quando eles tinha apenas alguns meses. É difícil sim, mas vale a pena cuidar da higiene bucal deles desde bebês. E desde a primeira consulta que os levo a cada 6 meses, que é o recomendado pelos dentistas, para fazer limpeza nos dentes. Então aí vão algumas informações sobre a importância de se levar as crianças ao dentista e também algumas dicas para tornar esse momento mais fácil para os pequenos ↓

Os dentes do bebê, chamados de dentes primários ou dente de leite, são importantes. Dentes primários fortes e saudáveis ajudam a criança a mastigar e a pronunciar as palavras.

Quando os bebês nascem, eles normalmente têm 20 dentes primários formados dentro da gengiva. Os dois dentes frontais de cima e os dois de baixo são os que normalmente aparecem primeiro, ou rompem as gengivas, quando a criança tem entre 6 e 12 meses de idade. A maioria das crianças têm seus 20 dentes primários nascidos até os três anos de idade.

nascimento-dentes

  • DENTES SUPERIORES ROMPE / TROCA
    • Incisivo Central 8 – 10 meses / 6 – 7 anos
    • Incisivo Lateral 9 – 13 meses / 7 – 8 anos
    • Canino 16 – 22 meses / 10 – 12 anos
    • Primeiro Molar 13 – 19 meses / 9 – 11 anos
    • Segundo Molar 25 – 36 meses / 10 – 12 anos
    DENTES INFERIORES ROMPE / TROCA
    • Segundo Molar 23 – 31 meses / 10 – 12 anos
    • Primeiro Molar 14 – 18 meses / 9 – 11 anos
    • Canino 17 – 23 meses / 9 – 12 anos
    • Incisivo Lateral 10 – 16 meses / 7 – 8 anos
    • Incisivo Central 6 – 10 meses / 6 – 7 anos
    A cárie dentária pode ocorrer logo que os dentes aparecem na boca do bebê. Os pais podem se perguntarem porque se preocuparem com os dentes cariados do bebê se eles serão substituídos pelos dentes permanentes. Mas há uma causa para essa preocupação: cáries nos dentes de leite podem causar danos aos dentes permanentes que estão sendo formados dentro da gengiva.
    Se um dente de leite é perdido muito cedo, os dentes mais próximos podem roubar ou se deslocar para o espaço vago. Quando o dente permanente está pronto para preencher o espaço, pode não haver espaço suficiente para isso. O novo dente pode ficar impossibilitado de nascer – ou pode nascer em uma posição anormal. O espaço vago pode ainda causar uma erupção prematura do dente permanente.
    Conheça o Dentista
    Proteja os dentes do seu filho começando as consultas dentais cedo. Recomenda-se que a primeira visita ao dentista ocorra seis meses depois que o primeiro dente do bebê aparecer, mas antes que a criança complete seu primeiro aniversário.
    Por quê agendar uma consulta com o dentista tão cedo? O dentista pode lhe mostrar como limpar os dentes do seu filho, te explicar a necessidade do flúor e recomendar produtos para os cuidados dentais. O dentista pode responder suas questões sobre os dentes do bebê, assim como uma visita periódica com o pediatra. O dentista também examina para ver se há algum problema, como uma cárie, por exemplo.
    Para as crianças um pouco maiores, o dentista examina gentilmente os seus dentes e gengivas, procurando por cárie e outros problemas. Se necessário, pode ser feita uma limpeza nos dentes da criança. A criança pode ser avaliada por hábitos como chupar chupeta ou o dedo.
    O cuidado preventivo do seu dentista pode economizar tempo, dinheiro e dentes. Duas importantes maneiras de prevenir as cavidades incluem o tratamento com flúor e o selante dental, uma barreira que protege a parte de trás dos dentes da mastigação. A saúde oral das crianças deve ser diferenciada. Seu dentista irá recomendar a frequência de consultas.
    O que Causa Cárie?
    A placa é um filme pegajoso e incolor que se forma nos dentes e contém bactérias. Quando o açúcar da comida e da bebida combina com essa bactéria da placa, um ácido é produzido que ataca o esmalte dos dentes. Ataques desse ácido repetidamente podem quebrar o esmalte e pode eventualmente causar cárie.
    Dicas Para Uma Visita Dental Positiva
    • Marque a primeira visita entre a chegada do primeiro dente e o primeiro aniversário do seu filho.
    • Marque a consulta para o período da manhã quando a criança tende estar descansada e cooperativa.
    • Enfatize o positivo! O dentista irá ajudar a manter os dentes do seu filho saudáveis.
    • Não faça trocas com seu filho para que ele vá ao dentista, como por exemplo dar doces, brinquedos ou levá-lo para se divertir caso ele vá ao dentista.
    • Nunca use a consulta ao dentista como uma punição.
    • Tente fazer com que seu filho aproveite a consulta ao dentista de uma forma agradável e positiva.

    Essas eram as informações e dicas que eu tinha para compartilhar com vocês para que a saúde oral dos pequenos esteja sempre em dia! E abaixo vocês conferem as fotos da consulta dos meus filhos ao dentista! Não vou dizer que eles amammmm ir ao dentista, mas posso dizer que já estão acostumados, pois recebem cuidados nos dentes periódicamente desde o primeiro dentinho, e já não me dão mais trabalho durante as consultas!!

    davi

    giulia

     

    Espero que tenham gostados!

    Não esqueçam de compartilhar essas informações tão importantes com suas amigas mamães para que elas também possam saber a importância de se levar os filhos para uma consulta ao dentista e prevenir maiores danos na saúde oral das crianças!

    Fiquem com Deus e até a próxima!

    Xoxo 😉

    Beijo no Ouvido: Beijo da Surdez

    beijo
     

    Qual o único lugar que você nunca deve beijar um bebê ou qualquer outra pessoas?? Os ouvidos.

    Um beijo inocente direto na abertura do ouvido cria uma forte sucção que puxa o delicado tímpano, resultando em uma condição recentemente reconhecida como “cochlear ear-kiss injury”, ou seja, lesão na cocléa do ouvido causada por um beijo. Esse beijo pode não só conduzir a perda permanente de audição, mas uma série de outros sintomas preocupantes no ouvido como sensibilidade ao som, ao toque, distorção e plenitude aural.

    O Dr. Levi Reiter da Universidade Hofstra, localizada em Nova York, nos Estados Unidos, vem estudando o fenômeno e identificou mais de 30 vítimas do beijo no ouvido até agora. Ele está se preparando para apresentar suas descobertas mais recentes no Jornal Internacional de Audiologia e na Revista Internacional de Otorrinolaringologia Pediátrica. Ele descobriu que os pacientes de beijo no ouvindo apresentam um padrão característico de perda auditiva, Reiter disse que, a audição diminui na faixa de frequência de consoantes mudas como o “ch” e o “sh”.

    Sabe-se que a perda auditiva pode ser causada por um sopro no ouvido, um ruído forte (como a explosão de fogos de artifício) em um dos lados da cabeça, ou uma haste flexível empurrada longe demais dentro do ouvido, e agora pode-se adicionar o beijinho no ouvido à essa lista. Dr. Reiter afirma que “o beijo da surdez” pode ser a causa da perda auditiva unilateral atualmente desconhecida em crianças.

    Bebês e crianças pequenas são especialmente vulneráveis a danos auditivos através do beijo, simplesmente porque seus canais auditivos são menores. Um bebê vai chorar depois de tantos beijos dolorosos, ele diz, mas “as crianças choram por uma série de razões”. Infelizmente, a perda auditiva não é identificada antes da idade escolar da criança, quando ela pode ser notada.

    Atualmente não há tratamento ou cura para “o beijo da surdez”, por isso certifique-se de que seus beijos nos seus filhos fiquem bem longe dos ouvidos.

    fonte: blog.everhear.com

    Meninas, cuidado com os beijinhos no seu filho e não façam essa brincadeira de beijar o ouvido em quem quer que seja!!

    Fiquem com Deus e até a próxima!

    Xoxo 😉