Dicas para Viajar com Criança

Image-1-4
 

Bom dia meninas,

Julho é mês de férias e muitas famílias aproveitam essa época do ano para viajarem, se divertirem e relaxarem um pouco. Nada como um passeio em família e levar os filhos para conhecerem lugares novos, não é mesmo?? Viajar com criança não é a tarefa mais fácil na maternidade, mas também está longe de ser a mais difícil. Com um pouco de paciência, algum jogo de cintura e uma mala de mão bem feita qualquer mãe tira isso de letra.

Durante a viagem (de avião)

Vamos começar falando dos bebês, que passam toda a viagem (se a viagem for muito longa, como uma noite inteira, a agência de viagens aconselha que seja comprado uma passagem para o bebê também) no colo. Na minha opinião, quanto mais nova a criança é, mais fácil é a viagem. A única preocupação são os ouvidinhos na hora em que o avião está decolando, mas isso se resolve com uma mamadeira de água ou leite, ou se o bebê ainda estiver sendo amamentado basta alimentá-lo na hora da decolagem. Enquanto o bebê está fazendo o movimento de sucção os ouvidos não entopem. Assim que o avião pegar uma certa altitude o bebê já está livre da pressão no ouvido e provavelmente também já estará dormindo. Se for um voo rápido pode ser que ele durma a viagem toda e você não tenha realmente nada para se preocupar.

Já as crianças maiores, principalmente as que já andam, temos que ter um pouco mais de paciência, afinal, é muito difícil para uma criança passar horas sentado numa poltrona de avião sem poder se levantar, mexer, gritar, correr!! Além de que eles também sofrem com a pressão nos ouvidos, que assim como nos bebês, pode ser evitada com um copo de chupar com água, leite ou suco. Não é recomendável que se dê qualquer tipo de remédio com efeito sonífero para os pequenos durante o voo, por isso, o ideal é que o voo, se possível, seja marcado para a parte da manhã, quando a criança está descansada e calma, ou no final do dia, próximo do horário de dormir, quando a criança já está bem cansada e pronta para pegar no sono. Digo isso por experiência própria. Não é fácil enfrentar um voo quando a criança está começando a ficar cansada mas ainda tem energia de sobra para gastar.

O que colocar na mala de mão?

Estou acostumada a ouvir pessoas dizendo que a mala de mão deve ser o mais leve possível para não nos sobrecarregar na hora de entrar e sair do avião. Pessoas que dizem isso não têm filhos pequenos. Você pode estar cheia de malas para puxar, mas se seguir nossa lista de coisas para colocar na mala de mão você vai nos agradecer pelos 50.000 quilometros no ar! Dependendo da idade e das necessidades do seu filho, você pode não precisar de todos os itens listados.

  • Carrinho (pode ser despachado com as malas)
  • Fraldas (quantidade suficiente para o voo e mais de 3 a 6 fraldas extras)
  • Pomada para assadura (leve do tubo pequeno para que não exceda o limite dado pela companhia aérea)
  • Lencinho umidecido
  • Trocador (os descartáveis são uma ótima opção)
  • Uma muda de roupa para o bebê (e talvez uma para você também)
  • Sacolinha plástica para as fraldas sujas
  • Mamadeiras (quantidade suficiente para o voo e mais 2 – 3 extras)
  • Chupetas (leve muitas e em diferentes bolsas para que a troca de chupetas seja fácil)
  • Fórmula em pó (coloque a fórmula já na medida certa em potinhos com divisórias)
  • Lanches saudáveis (frutas, iogurte, sucos naturais)
  • Lanches não tão saudáveis (balas, salgadinhos, chocolates)
  • O copo com tampa da criança
  • Babador (dê preferência aos de plástico que são mais fáceis de limpar)
  • Talheres para bebê
  • Comida para o bebê (em potes plástico – coloque duas vezes mais do que você acha que seria o suficiente)
  • Medicamento para o bebê (para caso de dor de ouvido ou febre durante o voo – prefira a embalagem pequena para que se cumpra as normas da companhia aérea)
  • Termômetro
  • DVD player portátil ou algum outro aparelho como o iPod Vídeo repleto de programas infantis
  • De 3 – 6 livros favoritos da criança
  • 1 – 2 livros novos
  • 1 – 2 brinquedos pequenos
  • Cobertor ou bichinho de pelúcia
  • Lápis-de-cor, giz de cera, canetinhas e livros para pintar
  • Adesivos
  • Jogos de Cartas como jogo da memória, Uno e similares (para as crianças maiores)

Destino da viagem

Esse é outro ponto muito importante quando você tem filhos. Na hora de escolher o destino das próximas férias, faça uma pesquisa de lugares que tenham algum tipo de entretenimento para crianças como parques temáticos, parques aquáticos, passeios turístico voltado para o público infantil, zoológico. As crianças precisam gastar energia e lugares muito românticos ou badalados demais não servem para crianças. Eles gostam mesmo é de correr, pular, brincar na praia, na piscina e não de ver quadros e monumentos históricos, muito menos de ficar sentados em banquinhos de bar bebendo suco de laranja e comendo batata frita enquanto seus pais se divertem!

O hotel também tem que ser bem escolhido. Dê preferência à hoteis com piscina, wi-fi para os hóspedes (se for de graça, melhor ainda), e se tiver a intenção de dar umas saidinhas à sós com o maridão existem hoteis que disponibilizam serviço de creche para os bebês e monitores para as crianças maiores. Assim vocês podem fazer um passeio romântico sossegados. Eu também gosto de hoteis com cozinha, assim posso cozinhar a comida das crianças de vez em quando, dessa forma eles descansam um pouco da comida de restaurante ou de potinho.

Espero que tenham gostado das dicas e lembrem-se: viajar com criança não é nenhum bicho de sete cabeças. Eles não os impedem de viajar, muito menos de se divertirem. Os lugares que divertem as crianças, normalmente também nos diverte!

Aproveitem essas dicas para viajarem e curtirem muito com seus filhos!!!

Fiquem com Deus e até a próxima!

Xoxo 😉

Christine

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *