Banco de Sangue do Cordão Umbilical

Banco de sangue do cordão umbilical
 

Bom dia meninas,

O assunto que trouxe para vocês hoje é muito sério. Se trata do congelamento do sangue do cordão umbilical do bebê. Quando meus filhos nasceram eu não tinha conhecimento da importância que tinha fazer esse procedimento, mesmo o meu médico sempre falando e explicando como isso era importante, nunca dei muito ouvido. Era mais fácil falar que não estava interessada pra ele ficar quieto logo. Posso dizer que hoje me arrependo de não ter feito. Apesar de ser muito caro, é um investimento de segurança pra vida dos nossos filhos. É uma coisa importante pra se fazer mas que nunca ninguém vai querer usar… Bom, vamos entender um pouco melhor como é esse procedimento.

O cordão umbilical é uma das maiores fontes de célula tronco e têm demonstrado expressiva vantagem em sua eficácia terapêutica no tratamento de inúmeras doenças. Isso porque as células tronco são células capazes de multiplicar-se e diferenciar-se nos mais variados tecidos do corpo humano (sangue, ossos, nervos, músculos etc). Em uma linguagem mais simples podemos descrever as células tronco como peças novas que podem substituir peças defeituosas, isso porque elas se transformam em qualquer célula do organismo ou se fundem a uma célula doente, tornando-a saudável. Parece impossível, não é mesmo?

As células tronco são encontradas em vários tecidos do organismo, por exemplo, no sangue do cordão umbilical, no próprio cordão umbilical, no líquido amniótico, na medula óssea, na gordura, nos dentes etc. Mas é no sangue do cordão umbilical onde consegue-se facilmente captar um grande número de células tronco, e com um importante diferencial, são “virgens”, ou seja, não sofreram nenhuma interferência dos fatores externos, sendo 100% compatíveis com o doador e considerada uma das mais saudáveis.

A coleta das células tronco no sangue do cordão umbilical é feita de forma simples e indolor tanto para a mamãe quanto para o bebê e não interfere em absolutamente nada nos procedimentos rotineiros do parto, que pode ser tanto vaginal quanto cesárea, o procedimento de coleta nas duas formas de parto é o mesmo.
O sangue do cordão é coletado em sistema fechado, protegido de contaminação, sendo retirado por meio de punção da veia umbilical. É realizado no centro obstétrico após a retirada do bebê, e do corte do cordão umbilical. É realizada a assepsia do cordão pelo obstetra que realizará a coleta e o mesmo puncionará a veia do cordão umbilical que estará ainda ligado a placenta dentro do útero, ou não. Todo material é acondicionado em uma caixa de transporte de material biológico e encaminhado para o laboratório onde será processado e criopreservado a -196ºC.

Atualmente já existe sangue de cordão umbilical congelado por 20 anos e com a nova tecnologia utilizada é possível congelá-lo por tempo indeterminado, ou seja, infinitamente.

Esse sangue só deverá ser usado mediante um requerimento médico e essas células só poderão ser liberadas pelos tutores ou beneficiários. A solicitação para o uso do sangue do cordão umbilical armazenado é feito pela família através do requerimento médico.

A forma como é feito o transplante com células tronco depende da doença. Se for câncer de sangue ou doenças auto-imunes (diabetes, lúpus, esclerose múltipla, entre outras) será realizada a quimioterapia para tirar a memória das células ruins, para depois infundir as células do sangue de cordão umbilical armazenado.
Nas doenças cardíacas, pulmonares, renais, derrame, entre outras, as células tronco são colocadas diretamente no tecido lesado ou na corrente sanguínea.
Para reparação do osso ou da pele, as células tronco são carregadas por uma matriz, pois desta forma as células entendem que têm que se transformar no respectivo tecido. Por exemplo: se for pele, matriz da pele, se for osso, matriz para osso.

O laboratório responsável pelo armazenamento do sangue do cordão umbilical é também o responsável pelo transporte do material quando necessário e para aonde for requerido, normalmente a locomoção é feita para qualquer região do Brasil e fora dele. O sangue é transportado em um “tanque de nitrogênio a seco”. Esse tanque contém um material especial que absorve o nitrogênio líquido e elimina o risco de vazamento. Ele é portátil e de fácil locomoção.

O tratamento usando o sangue do cordão umbilical já é feito desde 1988 e já foram realizados 10.000 transplantes de SCU (sangue de cordão umbilical), e tratadas mais de 40 doenças da lista à seguir:

DOENÇAS COM TRATAMENTO PADRONIZADO
Nestes casos, o tratamento com células-tronco do cordão umbilical é eficaz e está totalmente comprovado, padronizado e generalizado.

  • AnemiasAnemia falciforme
    • Anemia Aplástica Severa
    • Anemia Congênita Deseritropoiética
    • Anemia de Fanconi
    • Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN)
    • Aplasia Pura dos Eritrócitos
  • Anomalias Hereditárias das Plaquetas:Anomalias Hereditárias dos Eritrócitos
    • Amegacariocitose
    • Trombocitopenia Congênita
    • Trombastenia de Glanzmann
  • Ataxia
  • Doenças Mieloproliferativas:Anomalias Hereditárias dos Glóbulos Vermelhos
    • Mielofibrose Aguda
    • Metaplasia Mielóide Agnogênica (Mielofibrose)
    • Policitemia Vera
    • Trombocitemia Essencial
  • Talassemia ß Major (Anemia de Cooley):
    • Anemia Blackfan-Diamond
    • Aplasia Pura dos Eritrócitos
    • Anemia Falciforme
  • Câncer na Medula Óssea:Deficiência da Adesão dos Leucócitos
    • Mieloma Múltiplo
    • Leucemia dos Plasmócitos
    • Macroglobulinemia de Waldenstrom
    • Disqueratose
  • Doenças dos Fagócitos:Doenças Linfoproliferativas
    • Síndrome de Chediak-Higashi
    • Doença Crônica Granulomatosa
    • Deficiência dos Neutrófilos em Actina
    • Disgenesia Reticular
  • Doença Linfoproliferativa Ligada ao Cromossomo-X
  • Hemoglobinúria Paroxística Noturna
  • Imunodeficiência Variável Comum
  • Imunodeficiência Severa Combinada (IDSC):
    • IDSC com Deficiência em Adenosina-Desaminase
    • IDSC Ligada ao Cromossomo-X
    • IDSC com Ausência de Células-T e Células-B
    • IDSC com Ausência de Células-T e com Células-B Normais
    • Agamaglobulinopatia Ligada ao Cromossomo-X
    • Síndrome de Omenn
    • Déficit da Fosforilase dos Nucleotidios das Purinas
  • Leucemias:
    • Câncer das células do sangue com função imunológica
    • Câncer dos leucócitos
    • Câncer dos glóbulos brancos
  • Leucemias Aguda:
    • Leucemia linfoblástica Aguda (LLA)
    • Leucemia Mieloide Aguda (LMA)
    • Leucemia Bifenotípica Aguda
    • Leucemia Indiferenciada Aguda
  • Leucemias Crônica:
    • Leucemia Mieloide Crônica (LMC)
    • Leucemia Linfocítica Crônica (LLC)
    • Leucemia Mieloide Crônica Juvenil (LMCJ)
    • Leucemia Mielomonocítica Juvenil (LMMJ)
  • Linfomas:Mieloma Múltiplo
    • Linfomas Hodgkin
    • Linfomas Não Hodgkin
    • Linfoma de Burkitt
  • Neuroblastoma
  • Neutropenias:Retinoblastoma
    • Síndrome de Kostmann
    • Mielocatexia
  • Síndrome de DiGeorge
  • Síndromes Mielodisplásicos:Síndrome dos Linfócitos Lisos
    • Anemia Refratária (AR)
    • Anemia Refratária com Sideroblastos em Anel (ARS)
    • Anemia Refratária com Excesso de Blastos (AREB)
    • Transformação (AREB-T)
    • Leucemia Mielomonocítica Crônica (LMMC)
  • Síndrome de Wiskott-Aldrich
  • Talassemia
  • Telangiectasi

 O armazenamento do sangue do cordão umbilical pode ser feito tanto em um banco privado como em um banco público, mas há diferença na hora do recebimento do sangue:

BANCO PRIVADO: Armazenamento das células visando ao uso da própria pessoa ou de familiares, permitindo desta forma a disponibilidade IMEDIATA das células tronco sem a necessidade de espera por uma compatibilidade.

BANCO PÚBLICO: Todo o processo é idêntico ao dos bancos privados, mas a grande diferença está no uso, a pessoa que precisar das células tronco para um transplante dependerá de uma compatibilidade para seu uso, ou seja, poderá ter que enfrentar uma fila de espera.

O valor para o armazenamento do sangue do cordão umbilical gira em torno de R$ 3.500,00 para a coleta do cordão umbilical no momento do parto e R$ 600,00 por ano de manutenção do material, podendo variar conforme a região do país.

Essas informações foram tiradas do site so Banco de Cordão Umbilical Brasil www.bcubrasil.com.br

Nós ainda temos uma chance de guardar a célula tronco dos nossos filhos, pois um estudo mostra que o dente de leite é fonte de células tronco e pode ser armazenada da mesma forma que o sangue do cordão umbilical. Não sei se esse procedimento já chegou no Brasil, mas aqui nos Estados Unidos ele pode ser feito no primeiro dente de leite que cai. O dente deve ser retirado pelo dentista e armazenado no kit de armazenamento que o banco de dentes envia para o dentista.  Depois que o dente da criança é retirado e armazenado corretamente, ele deve ser mandado imediatamente para o laboratório, onde o dente é processado e congelado, assim como é feito com o sangue do cordão umbilical. Esse procedimento custa 1.750,00 dólares e mais 160.00 dólares por ano. Os benefícios de cura são os mesmo do sangue do cordão umbilical. Essa é uma decisão muito importante a ser tomada e a última chance de guardarmos as células tronco dos nossos filhos, que do fundo do meu coração, espero NUNCA precisar usar.

Espero que essas informações possam ter esclarecido alguma dúvida que alguém tinha com relação a esse assunto.

Fiquem com Deus e até a próxima.

Xoxo 😉

Christine

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *